Manoel Fernandes

Manoel Fernandes
Curadoria Carlos Martins e Manoel Fernandes

Tendo como hábito, desde seus primeiros anos de atelier, de guardar anotações, desenhos, rabiscos, pequenos estudos ou recortes de seus próprios trabalhos que, a um último olhar antes de serem descartados atraiam sua atenção por algum motivo, mesmo que não identificado, Manoel Fernandes criou para si um surpreendente repertório de imagens. Esse acúmulo de anotações propiciou ao artista, à medida que se distanciava da representação figurativa, um universo de signos e símbolos que passaram a ser preponderantes em suas novas pinturas, composições que até o presente o desafiam e comovem. Como elementos de uma escrita rudimentar, em um alfabeto muito próprio, esses “pictogramas” se revelaram representações de vivências particulares, de memórias, de vestígios de seu próprio fazer artístico. E o artista os utiliza para representar um conceito abstrato em seu vocabulário de imagens – gráfica e pictórica -, que marca a sua produção desde 1995. A partir desses elementos, compostos e combinados em planos mais definidos ou apenas sugeridos, Fernandes apresenta monotipias, transferências em grafite, colagens e pinturas. Cada trabalho, como expressão de seu comprometimento, de suas dúvidas e incertezas, de seu espírito e imaginação, apresenta uma linguagem enigmática, desenvolvida mais próxima aos limites do inconsciente que da composição construída, onde os signos asseguram às formas o sujeito da representação.

Carlos Martins e Manoel Fernandes

Paço Imperial
Praça XV de Novembro, 48
Centro - Rio de Janeiro
55 21 2215 2093
 
De terça a domingo, das 12 às 19h
Entrada Franca

Bistrô do Paço
De segunda a sexta, das 11h às 19h30
Sábados, domingos e feriados, das 12h às 19h
 
Restaurante Arlequim
De segunda a sexta, das 10h às 20h
Sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h