Seminário Interdisciplinar FRANÇA ANTÁRTICA

Chamada para propostas
Organização: Maria Berbara (UERJ),
Renato Menezes (EHESS/Paris)
e Sheila Hue (UERJ)

Em 1555 o almirante francês Nicolas Durand de Villegagnon, subvencionado pelo rei Henrque II, estabeleceu uma base comercial e militar na pequena ilha que, situada no interior da baía de Guanabara, atualmente leva seu nome. A “França Antártica”, como já então ficou conhecida, não teve longa vida; poucos anos depois, em 1560, uma frota portuguesa comandada por Mem de Sá recuperou a ilha e expulsou os últimos franceses que nela permaneciam A fracassada empresa colonial, embora de curta duração, gerou um enorme impacto na Europa. André Thevet, um cosmógrafo franciscano, e Jean de Léry, huguenote borgonhês, viveram – em diferentes períodos – na ilha de Villegagnon, e, ao regressar, publicaram livros ilustrados nos quais relatavam não somente aspectos da fauna, flora e povos que habitavam a região brasileira, mas, também, os violentos confrontos entre católicos e calvinistas franceses. A França Antártica, de certa forma, pode ser compreendida como um microcosmo no qual reverberavam disputas religiosas que, poucos anos depois, banhariam a Europa em sangue. Paralelamente, textos e imagens relativos ao episódio também contribuíram notavelmente para a criação de um imaginário não somente tupinambá ou brasileiro, mas americano, na Europa da segunda metade do século XVI. Esse seminário interdisciplinar pretende abordar distintos aspectos da existência da França Antártica e do seu impacto religioso, ideológico, literário, político e iconográfico na Europa dos séculos XVI e XVII. Tópicos de interesse incluem, mas não se limitam, às seguintes questões:

• Pesquisas acerca das obras de Jean de Léry, André Thevet ou de outros autores vinculados à França Antártica (por exemplo, o panfleto de Pierre Richer contra Villegagnon);
• Estudos sobre a iconografia das viagens relacionadas aos franceses na Guanabara;
• A França Antártica no âmbito dos relatos de viagem quinhentistas;
• Avaliações e revisões historiográficas relativas à França Antártica;
• O impacto da França Antártica na construção do Brasil e do continente americano.

Propostas incluindo título e um resumo de até 150 palavras poderão ser enviadas ao endereço eletrônico francaantartica2018@gmail.com até o dia 30 de outubro de 2017. Os autores das propostas aceitas serão notificados até o dia 1 de dezembro. Comunicações selecionadas irão compor um dossiê especial sobre a França Antártica a ser publicado na Revista Figura (www.figura.art.br).

Paço Imperial
Praça XV de Novembro, 48
Centro - Rio de Janeiro
55 21 2215 2093
 
De terça a domingo, das 12 às 19h
Entrada Franca

Bistrô do Paço
De segunda a sexta, das 11h às 19h30
Sábados, domingos e feriados, das 12h às 19h
 
Restaurante Arlequim
De segunda a sexta, das 10h às 20h
Sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h